Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Ultrassom Endovaginal: O que é? Para que serve? Gravidez

Ultrassom Endovaginal: O que é? Para que serve? Gravidez

Postado em: 19 de março de 2020

Precisa fazer um ultrassom endovaginal, mas não sabe do que se trata? Trata-se de nada menos que um exame de um tipo de ultrassonografia, também conhecido por ultrassom transvaginal ou intravaginal, por ser feito através da vagina. Ele é um exame de diagnóstico da ultrassonografia utilizado para visualizar e avaliar órgãos internos da mulher, como […]

Precisa fazer um ultrassom endovaginal, mas não sabe do que se trata? Trata-se de nada menos que um exame de um tipo de ultrassonografia, também conhecido por ultrassom transvaginal ou intravaginal, por ser feito através da vagina.

Ele é um exame de diagnóstico da ultrassonografia utilizado para visualizar e avaliar órgãos internos da mulher, como útero, trompas, ovários, pois nesse caso é feito por um pequeno aparelho, introduzido no canal da vagina, que produz ondas de som.

Essa ondas sonoras são transformadas pelo computador, posteriormente, em imagens, que permitem diagnosticar diferentes problemas da região pélvica, como cistos, infecções, gravidez ectópica, câncer ou, até, confirmar uma possível gravidez.

Embora a ultrassonografia seja hoje um exame de fácil acesso para a maioria da população devido ao seu baixo custo e grandes benefícios diagnósticos, seu uso é relativamente recente na medicina.

O ultrassom foi desenvolvido durante as duas grandes guerras, mas os primeiros aparelhos apenas começaram a ser utilizados na medicina nas décadas de 1940 e 1950. Utilizado para visualizar e avaliar órgãos internos e estruturas externas do corpo, a ferramenta pode ser usada para examinar diferentes partes do corpo, como abdômen, articulações, mamas, nervos e coração.

Além disso, no caso do ultrassom endovaginal, ele é um grande aliado no acompanhamento obstétrico e pré-natal das gestantes. Afinal, o exame não é doloroso, não emite radiação e produz imagens nítidas e detalhadas quando se faz necessário avaliar alguma alteração no sistema reprodutor da mulher.

Quer saber mais sobre o ultrassom endovaginal? Vamos explicar tudo sobre o exame, suas indicações, importância e como é realizado. Confira abaixo!

Ultrassonografia pélvica: Para que serve?

médico segurando aparelho de ultrassom endovaginal

O ultrassom endovaginal é um exame de imagem que permite visualizar os órgãos do interior da pelve.

A ultrassonografia pélvica é um exame de imagem que permite visualizar os órgãos do interior da pelve, tanto em mulheres quanto nos homens.

Como todos os tipos de ultrassons, a ultrassonografia pélvica utiliza uma sonda de ultrassons para captar ondas sonoras emitidas pelos órgãos dessa região. O eco refletido é traduzido pelo computador em imagens por meio de uma tela.

Nas mulheres, a ultrassonografia pélvica essencialmente examina os órgãos genitais internos (útero, ovários, tubas uterinas) e a bexiga, enquanto nos homens é usada principalmente para visualizar a próstata e a bexiga.

Em geral, a ultrassonografia pélvica é utilizada para o diagnóstico de sintomas ou distúrbios do trato urogenital (sangramento fora da menstruação, dor pélvica, etc.). Também pode servir para avaliar a infertilidade em mulheres, ser usada durante procedimentos cirúrgicos ou acompanhar a evolução de uma patologia.

O que é ultrassom endovaginal?

aparelho de ultrassom endovaginal

O ultrassom endovaginal é um tipo de exame de ultrassonografia pélvica realizado pelo canal vaginal.

O ultrassom endovaginal é um tipo de exame de ultrassonografia pélvica realizado pelo canal vaginal.

Também chamado de intravaginal (por dentro da vagina) e transvaginal (através da vagina), ele é feito para avaliar os órgãos do aparelho reprodutor feminino suas estruturas pélvicas, como útero, trompas uterinas (Falópio), ovários, endométrio, colo do útero, bexiga, intestinos, etc.

Ele permite visualizar, de forma mais aproximada e com mais nitidez todas essas estruturas pélvicas femininas. Portanto, é o tipo de exame muito indicado para investigar causas de sintomas e acompanhar casos de qualquer alteração nessas estruturas e órgãos dessa região.

Como por exemplo:

  • Investigar e acompanhar suspeita de endometriose;
  • Investigar sintomas como dor pélvica e causas de suspeita de infertilidade;
  • Preparar para colocar, avaliar e acompanhar a localização de um DIU (Dispositivo Intrauterino), método contraceptivo interno implantado no útero;
  • Rastrear nódulos, cistos e massas pélvicas, como mioma e câncer;
  • Confirmar e acompanhar a evolução gestacional;
  • Ajudar a localizar ou confirmar uma suspeita de gravidez ectópica;
  • Esclarecer sangramentos anormais sem causa aparente e problemas menstruais, entre outros diagnósticos.

Ultrassom endovaginal na obstetrícia

mulher seurando resultado do ultrassom endovaginal com imagem do feto

O Ultrassom Endovaginal ajuda a verificar o feto no estágio inicial.

Na obstétrica, o ultrassom endovaginal é o primeiro exame pedido pelo ginecologista obstetra, assim que o teste de gravidez dá positivo, confirmando a gestação.

Em geral, ele é realizado a partir da 6a. semana de gestação, a fim de avaliar as condições iniciais da gestação em curso, como por exemplo para:

  • Avaliar se houve a implantação do embrião no útero ou se o mesmo está nas trompas (gravidez ectópica);
  • Confirmar se a gravidez é múltipla, gemelar ou única;
  • Conferir o tempo gestacional através do tamanho do embrião (quanto mais precoce o exame, mais precisa a data da gestação);
  • Examinar a placenta e diagnosticar descolamento;
  • Identificar primeiros sinais de possível aborto;
  • Monitorar o batimento cardíaco do embrião;
  • Identificar causas de sangramento vaginal;
  • Auxiliar durante o tratamento de fertilização assistida e na medida do colo uterino (investigação de incompetência istmo cervical).

Ultrassom endovaginal no tratamento de infertilidade

O ultrassom endovaginal é um exame auxiliar no acompanhamento de tratamentos de infertilidade como controle de crescimento dos folículos ovarianos após tomar a medicação para estímulo da ovulação.

Normalmente, esse controle é feito a cada dois dias ou diariamente, de acordo com a avaliação clínica da paciente, a fim de acompanhar o crescimento folicular e identificar possíveis riscos como a síndrome do hiperestímulo ovariano.

Ultrassom endovaginal: Como é feito?

médico segurando a mão do paciente antes de fazer o ultrassom endovaginal

Não é preciso preparo específico para realização do exame de ultrassom endovaginal.

Não é preciso preparo específico para realização do exame de ultrassom endovaginal, salvo os casos de suspeita da existência de endometriose.

Em alguns casos especiais, pode-se utilizar o método de infusão salina sonográfica (histerossonografia) para melhor avaliar a cavidade endometrial. Mas normalmente, ele é feito tanto com a bexiga vazia ou parcialmente repleta.

Há casos em que o médico pede o exame com a bexiga cheia, a fim de que ela afaste o intestino e facilite a interpretação das imagens. Desse modo, os técnicos do exame podem oferecer 2 a 3 copos de água cerca de 1 hora antes do exame, sendo necessário não utilizar o banheiro até realizar o exame.

Durante o exame, a paciente deve retirar a roupa e vestir um avental fornecido pelo médico ou enfermeiro. Não há contra indicações para casos da mulher estar no período menstrual, mas caso esteja menstruada, recomenda-se retirar o absorvente interno, se estiver utilizando.

O exame não é doloroso, apenas pode causar certo desconforto devido a manipulação e pressão causada pelo transdutor dentro do canal vaginal. Para realizá-lo, o médico utiliza uma sonda especial (transdutor) coberta por um preservativo e gel lubrificante.

Durante o exame, apenas uma pequena porção do transdutor é introduzido dentro da vagina por 10 a 15 minutos, enquanto a mulher está deitada em uma cadeira ginecológica com as pernas abertas e ligeiramente dobradas.

Enquanto manipula o instrumento, o médico poderá observar as imagens na tela e ir movendo o aparelho para melhor visualizá-las.

Como é feito o ultrassom endovaginal em casos de endometriose?

O exame de ultrassom endovaginal para rastreamento, diagnóstico ou acompanhamento de casos de endometriose necessita de preparo intestinal no dia anterior ao exame.

Nesses casos, é preciso fazer uma limpeza intestinal para avaliar se a doença atingiu também o intestino e qual a sua extensão.

Para isso, no dia anterior até o dia do exame, faz-se uma dieta com alimentos mais leves, que não produzam muito resíduo intestinal, como sucos coados, chás, água de coco, gelatina, sopas ralas, pão, arroz, etc.
Alimentos como leite e derivados, frituras, feijão e outros grãos e sementes, devem ser evitados, pois, aumentam a produção de gases intestinais e de bolo fecal.

Além da dieta, é necessário tomar um medicamento com efeito laxante, sob orientação médica, mas na hora do exame não é necessário estar com a bexiga cheia.

Por fim, uma hora antes do exame também será necessário usar um laxante por via retal para limpar o intestino baixo, a fim de eliminar os resíduos de fezes e gases nessa região, para facilitar a visualização de lesões do endométrio, principalmente nos intestinos e ovários.

Como dissemos há casos em que se utiliza o método de infusão salina sonográfica (histerossonografia) para avaliar melhor a cavidade endometrial. Por meio desse método, introduz-se um pequeno cateter na cavidade uterina, que injeta uma solução fisiológica para facilitar a visualização de leiomiomas uterinos ou de pólipos endometriais.

Qual a importância do ultrassom endovaginal?

médico segurando instrumentos

O Ultrassom Endovaginal é importante para detectar várias doenças uterinas.

O ultrassom endovaginal é um exame diagnóstico não invasivo, mas de suma importância para a saúde da mulher. Como é usado para prevenção, diagnóstico, controle e acompanhamento de diversas doenças que podem acometer a região pélvica das mulheres, ele jamais deve ser ignorado.

Em casos de câncer de colo uterino, útero e ovários, por exemplo, esse exame é utilizado em conjunto com outros exames como Doppler, para avaliar o fluxo de sangue na região acometida pelo tumor.

Através dessa avaliação, é possível identificar algum padrão na formação de novos vasos sanguíneos que possam irrigar o tumor e indicar sua malignidade.

Contraindicações e riscos do ultrassom endovaginal

Em geral, o ultrassom endovaginal é um exame seguro e não possui contraindicações, só não é indicado para as mulheres que ainda não tiveram iniciação sexual ou que têm alguma intolerância à introdução de equipamentos no canal vaginal.

Como todo ultrassom, não emite radiação, já que as imagens são formadas por ecos sonoros emitidos em alta frequência. Assim, ele pode ser repetido sempre que necessário, sem risco para a mulher ou para o bebê, nos casos de ultrassom obstétrico.

Após o exame não é necessário nenhum cuidado especial, podendo a mulher retomar a sua rotina normalmente.

Qual a duração e o preço de um ultrassom endovaginal?

Normalmente, o exame de ultrassom endovaginal costuma durar 15 a 20 minutos, mas pode variar de acordo com a quantidade de órgãos a serem avaliados e da extensão da pesquisa diagnóstica.

O seu preço também pode variar entre cerca de 100 a 300 reais, dependendo da região e da clínica selecionada. No entanto, durante a gravidez e em outros casos avaliados pelo ginecologista, exames de ultrassonografia podem ser feitos pelo SUS sem qualquer custo. Sendo que a maioria dos planos de saúde também costumam cobrir este tipo de exame.

Como dissemos, o ultrassom endovaginal é imprescindível para garantir a saúde da mulher. É por meio desse exame que o médico pode identificar disfunções ou mesmo se certificar de um diagnóstico positivo dos órgãos sexuais e reprodutivos femininos.

Se você já realizou ou pretende realizar esse exame, conte para nós a sua experiência nos comentários abaixo! O seu feedback pode ajudar outras mulheres a tirar suas dúvidas também.