Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Ovulação tardia: O que é? Veja tudo aqui!

Ovulação tardia: O que é? Veja tudo aqui!

Postado em: 19 de agosto de 2019

Atualizado por danijardim em 3 de março de 2020

Anda se perguntando o que é a ovulação tardia, e se você tem enfrentado essa condição? Então, você veio ao texto certo. Veja a seguir! Você já deve ter ouvido falar que a “Tabelinha” nem sempre funciona para todas as pessoas seja como método contraceptivo ou como uma forma para ajudar e gravidez. O motivo […]

Anda se perguntando o que é a ovulação tardia, e se você tem enfrentado essa condição? Então, você veio ao texto certo. Veja a seguir!

Você já deve ter ouvido falar que a “Tabelinha” nem sempre funciona para todas as pessoas seja como método contraceptivo ou como uma forma para ajudar e gravidez. O motivo é simples: a ovulação feminina nem sempre ocorre exatamente no mesmo período de cada ciclo menstrual podendo sem irregular sendo impossível prevê-la com 100% de acerto. Afinal, pode ocorrer a chamada ovulação tardia, ou mesmo a ovulação precoce.

A ovulação é o processo pelo qual um óvulo é liberado pelo ovário. Ele acontece mensalmente, deixando o gameta feminino disponível na tuba uterina. Assim, ele pode ser fecundado por um espermatozoide e gerar um embrião.

Normalmente, a ovulação acontece por volta do 14º dia do ciclo menstrual, considerando uma mulher que tem um ciclo bem regular por volta de 28 dias.  Ou seja, no 14º após o primeiro dia da última menstruação. No entanto, uma série de fatores pode afetar o processo hormonal de liberação do óvulo. Assim, essa previsão pode ser desobedecida.

Quando a mulher tem ovulação tardia, por exemplo, é comum que seu óvulo seja liberado após o 14º dia podendo às vezes ocorrer até após o 20º dia do ciclo.  Logo, o gameta ficará disponível depois do que era esperado. Esse adiamento pode ser um problema para a mulher que deseja, e para a que não deseja engravidar. É importante salientar que muitas vezes quando se tem ciclos menstruais com intervalos entre uma menstruação e outra acima de 35 dias existe uma grande probabilidade de estarmos diante de uma mulher que esteja ovulando.

Como a ovulação tardia afeta a mulher?

 

ovulação tardia: prevenção e planejamento

A ovulação tardia pode complicar a prevenção e o planejamento da gravidez.

Imagine que você deseja engravidar e, por isso, faz o acompanhamento do seu ciclo com o auxílio de uma tabelinha ou aplicativo. Porém, sua ovulação anda atrasando. 

Sem saber disso, você e seu parceiro intensificam a prática sexual entre o 11º e 17º dia do seu ciclo. Esse intervalo é considerado o período fértil feminino,  principalmente quando se tem uma menstruação regular de 28 a 30 dias

Um espermatozoide sobrevive por até 72 horas em média no corpo feminino. Intensificar a prática sexual por esses 7 dias vai criar um estoque de gametas masculinos, aumentando as chances de fecundação. Sem contar que os espermatozoides estarão disponíveis se o óvulo se adiantar ou atrasar um pouco.

Como dito, porém, a ovulação tardia costuma atrasar o óvulo, pelo menos, até o 2oº dia do ciclo. Assim, se você e seu parceiro não fizerem sexo nos dias seguintes ao que era previsto como um período fértil, as chances de gravidez serão muito pequenas.

Agora, se o objetivo é prevenir a gravidez, a ovulação tardia pode ser ainda mais preocupante. Se a mulher não utilizar métodos contraceptivos, terá grandes chances de engravidar. Isso porque, seu período ocorrerá fora do previsto, aumentando o risco de uma fecundação indesejada.

Por esses motivos, é importante não utilizar a apenas a tabelinha como um método contraceptivo. E se o objetivo for a gravidez, contar com o auxílio médico poderá agilizar o processo de alcance da gestação.

Como a ovulação afeta a menstruação?

A menstruação pode atrasar quando se tem ovulação tardia.

A menstruação pode atrasar quando se tem ovulação tardia.

A menstruação normalmente acontece 12  a 14 dias após a ovulação. Por isso, a mulher que enfrenta uma ovulação tardia também terá sua menstruação atrasada por alguns dias. Isso pode trazer inconvenientes e até insegurança, já que muitas mulheres interpretam o atraso na menstruação como um sinal de uma possível gravidez.

Mulheres com ovulação tardia também costumam ter uma menstruação com fluxo mais intenso. Isso acontece devido ao acúmulo maior do estrogênio, um hormônio produzido antes da menstruação. 

O estrogênio é responsável pelo espessamento da parede interna do útero. A menstruação nada mais é do que a descamação dessa parede interna, chamada de endométrio. Se o endométrio se tornar mais espesso antes da menstruação, o fluxo para sua liberação será automaticamente mais intenso.

Quais as causas da ovulação tardia?

O estresse é uma das causas da ovulação tardia.

O estresse é uma das causas da ovulação tardia.

Uma série de fatores pode levar à ocorrência da ovulação tardia. Muitos deles podem ser tratados com mudanças simples de hábitos, mudanças essas nem percebidas pela mulher. É o caso, por exemplo, do estresse, que pode diminuir de um mês para o outro se o ritmo no trabalho mudar.

O ponto é que a ovulação tardia pode não ser constante. Existem casos em que ela ocorre esporadicamente, em apenas alguns meses do ano. Por isso, ela costuma ser preocupante apenas quando se torna recorrente. Nesse caso, a demora como foi mencionado anteriormente pode-se na verdade estarmos diante de uma mulher que tem ciclos anovulatórios, ou seja que não ocorra a ovulação.

Medicamentos e drogas

O uso de alguns medicamentos pode afetar diretamente o ciclo menstrual feminino. Assim como o uso de substâncias ilícitas, como a maconha e a cocaína. 

No caso dos remédios, costumam ser mais influentes produtos como:

  • Antipsicóticos;
  • Medicamentos para a tireoide;
  • Antidepressivos;
  • Quimioterápicos contra o câncer;
  • Esteróides;
  • Anti-inflamatórios não esteroides (usados por tempo prolongado).

Síndrome do Ovário Policístico

A Síndrome do Ovário Policístico, ou SOP, é um problema que provoca o aumento no tamanho dos ovários e a formação de “cistos”,  que na verdade são óvulos que cresceram mas não geraram uma ovulação. Como consequência, a condição leva ao atraso menstrual e na ovulação, algumas vezes até impedindo a liberação do óvulo.

Entre os sintomas da SOP estão a menstruação irregular, acne intensa, excesso de pelos no rosto e outros.

Estresse

O estresse pode surgir por uma série de motivos, incluindo a pressão no trabalho ou na vida pessoal. Ele costuma ser fácil de tratar, demandando apenas a mudança de hábitos da mulher. A prática de exercícios físicos regulares e a manutenção de uma dieta saudável também têm efeitos positivos no tratamento da condição.

Amamentação

Durante o período de amamentação, o corpo feminino libera grande quantidade de prolactina. A substância é a responsável por estimular a produção de leite. A prolactina elevada  pode também bloquear a ovulação e provocar amenorréia que á a suspensão da menstruação por algum tempo.

Disfunções da tireoide

A tireoide é uma glândula responsável pela produção de uma série de hormônios. Por isso, sua hiperatividade (produção em excesso de hormônios) ou hipoatividade (baixa atividade) podem afetar a ovulação. Afinal de contas, todo o processo de liberação do óvulo é hormonal.

Entre os sintomas dos problemas na tireoide estão a irritabilidade, frequência cardíaca irregular, depressão e dores musculares.

Sintomas da ovulação tardia

Pode-se observar vários sintomas na ovulação tardia.

Pode-se observar vários sintomas na ovulação tardia.

Considerando que a ovulação tardia não é propriamente uma doença, é difícil estabelecer sintomas para ela. Ainda assim, existem sintomas bastante comuns, relacionados as causas do atraso da ovulação. Entre eles estão:

  • Mudanças de humor;
  • Estresse;
  • Cansaço;
  • Excesso de pelos e acne no rosto.

Fora isso, é possível destacar sintomas da própria ovulação. Ou seja, sinais que a mulher pode perceber no dia que sua ovulação acontece. Assim, é possível “acompanhar” a liberação do óvulo e intensificar a prática sexual no período (se o objetivo for engravidar).

Os sinais da ovulação incluem:

  • Aumento da libido;
  • Muco vaginal mais líquido e intenso, semelhante à clara de ovo;
  • Aumento da temperatura do corpo.

Ainda é possível utilizar um teste de ovulação para descobrir se o óvulo está disponível para fecundação. O teste é semelhante a um teste de gravidez.

Ovulação tardia dificulta a gravidez?

Como explicado ao longo deste texto, é comum que a mulher que deseja engravidar programe a intensificação da prática sexual para o 14º dia do seu ciclo. Porém, se essa mulher possuir a ovulação tardia, essa programação pode não ser eficaz.

Esse é o único aspecto que dificulta o alcance da gravidez. A menos que o atraso na ovulação seja fruto de um problema mais sério, como a SOP, ele não costuma ser um empecilho para a gestação. Pode dificultá-la, atrasá-la, mas não causará infertilidade.

Qual o tratamento indicado? 

Há vários meios de tratar a ovulação tardia.

Há vários meios de tratar a ovulação tardia.

O tratamento indicado para a ovulação tardia vai depender da causa do problema. Algumas mulheres, inclusive, nem costumam procurar um médico para resolver o incômodo. 

Em todo o caso, vale ressaltar que, caso o atraso seja constante, a procura pelo especialista é essencial. Por meio do seu diagnóstico, ele poderá verificar se a causa do atraso é algo simples, como o estresse, ou uma condição mais grave, como a SOP.

Além da ovulação tardia, a mulher também pode conviver com a ovulação precoce. Ambos os casos podem dificultar a gravidez e, se achar interessante, o médico pode sugerir uso de uma técnica de reprodução assistida: como o coito programado e em casos mais complexos ou com outros fatores associados pode ser necessário inseminação intrauterina ou até fertilização in vitro.