Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

O Que Fazer Antes de Engravidar: 20 Medidas para sucesso na Gestação!

O Que Fazer Antes de Engravidar: 20 Medidas para sucesso na Gestação!

Postado em: 3 de junho de 2020

Atualizado por danijardim em 3 de junho de 2020

O ideal para quem deseja planejar uma gravidez saudável, é procurar saber com antecedência, de pelo menos 3 meses, o que fazer antes de engravidar. Para isso, há uma série de etapas a serem cumpridas a fim de garantir o sucesso da gestação. Embora nada seja 100% garantido, alguns cuidados na preparação do corpo para […]

O ideal para quem deseja planejar uma gravidez saudável, é procurar saber com antecedência, de pelo menos 3 meses, o que fazer antes de engravidar. Para isso, há uma série de etapas a serem cumpridas a fim de garantir o sucesso da gestação.

Embora nada seja 100% garantido, alguns cuidados na preparação do corpo para se proteger e evitar que o bebê contraia doenças, além de mudanças no estilo de vida, podem ajudar na prevenção e tratamento de vários problemas que possam impedir a gravidez.

Portanto, não é apenas decidir engravidar, e pronto! É muito importante conversar a respeito das mudanças e sacrifícios que serão feitos em prol da realização do desejo de formar uma família, mas também consultar o ginecologista, fazer exames, tomar ácido fólico, equilibrar a alimentação e o peso.

Essas são apenas algumas medidas para ajudar no bom desenvolvimento do bebê durante a gestação, entre tantos outros fatores a se considerar.

Apesar da maioria das gestações “surpresas” seguirem um curso normal através do pré-natal adequado, uma gravidez planejada apresenta maiores vantagens, principalmente em caso de alguma condição preconcebida ou tendência a desenvolver doenças perigosas na gravidez. 

Isto porque, quando planejada, podemos controlar todos os fatores necessários para uma boa gestação, além de ser uma oportunidade para tratar alguma condição apresentada em exames prévios.

Além disso, antes mesmo de pensar em engravidar é essencial consultar a idade reprodutiva, a estabilidade da relação do casal (caso haja um parceiro) e o equilíbrio profissional e financeiro dos envolvidos. 

Ou seja, todo um conjunto biológico, emocional e racional que deve estar em harmonia, pois essa decisão vai interferir em todas as áreas da sua vida. Assim, confira as orientações abaixo para saber o que fazer antes de engravidar e começar a colocar em prática agora mesmo.

Vamos lá!

Faça alguns questionamentos internos

milher tocando a barriga para saber o que fazer antes de engravidar

Para saber o que fazer antes de engravidar, pergunte a si mesmo algumas coisas importantes.

Nada como o autoconhecimento como um dos primeiros passos sobre o que fazer antes de engravidar para constatar e solucionar questões internas. Em se tratando de uma decisão como essa, é preciso ter certeza daquilo que se quer. Afinal, um filho é responsabilidade e compromisso para a vida toda. 

Portanto, é importante se perguntar coisas práticas e comuns em nossas vidas, que também farão parte da vida da criança, como por exemplo:

  • Eu gosto e saberei lidar com crianças?
  • Estou em um momento propício para engravidar e tenho as condições necessárias para lidar com a decisão?
  • Essa vontade de ser mãe agora é genuinamente minha ou pressão social?
  • No caso de haver um parceiro, a decisão é de comum acordo?
  • Estamos de acordo com as diferenças e afinidades quanto a questões de criação, filosóficas e religiosas que irão influenciar na criança futuramente?
  • Será possível conciliar a profissão com a criação da criança ou terei que abrir mão do trabalho ou mudar?
  • Estou disposta a abrir mão de certas regalias e fazer sacrifícios em prol da criança?

Converse com seu parceiro

Depois de se questionar e pensar com carinho no seu desejo, é hora de ter aquela conversa franca com o seu parceiro para ter a certeza de que ambos querem e estão preparados para ter um filho juntos. Isso é fundamental para quem deseja saber o que fazer antes de engravidar.

Afinal, essa não é uma decisão qualquer e ambos devem estar atentos à emoção envolvida, sem deixar a razão de lado em nenhum momento. Conseguir conversar sobre como anda o relacionamento e se ambos compartilham da mesma vontade agora ou futuramente é fundamental.

Pode ser clichê, mas muitos casais decidem ter filhos como solução para uma relação que já está desgastada ou abalada, ou como se esse fosse o próximo passo em um relacionamento de longa data. 

A verdade é que os filhos exigem muitas renúncias e sacrifícios, à princípio maiores perdas do que ganhos, e isso pode gerar ansiedade e acarretar no surgimento de mais problemas no relacionamento. 

A partir do nascimento, o filho passa a comandar tudo à sua volta, como o estilo de vida em família, os horários da rotina na casa, a estrutura e móveis, as finanças, prioridades, etc. Obviamente, todas essas mudanças acontecem de uma forma ou de outra, com mais ou menos intensidade, mas tudo irá influenciar na vida do casal.

Ou seja, é um erro achar que um filho vai trazer felicidade ao casal, pois na verdade essa criança vai compartilhar de uma felicidade que já deve existir no relacionamento.

Aproveite para fazer tudo o que deseja

Antes de tomar a decisão de engravidar, a mulher ou o casal, deve aproveitar para fazer tudo aquilo que deseja fazer, que der prazer e tiver vontade. Pois quando não temos filhos, a vida é despreocupada e muito mais fácil de ser planejada e as mudanças executadas.

Assista a todos os filmes que conseguir porque durante a gravidez, ficar sentada por algumas horas na mesma posição pode ser desconfortável, além do fato de ter que levantar para ir ao banheiro com mais frequência e de adormecer com mais facilidade. 

Faça uma lista dos lugares que deseja conhecer ou experimentar, como restaurantes favoritos, bares, boates, etc. Obviamente você não vai deixar de fazer as coisas que mais gosta, mas as experiências serão um pouco diferentes. 

Portanto, se você quer saber o que fazer antes de engravidar, aproveite para viajar, sair com amigos e se divertir muito, pois talvez você não terá tanto tempo para fazer tudo isso depois, já que as prioridades também serão outras, além da disponibilidade ser menor.

Comece a se planejar financeiramente

O planejamento financeiro é um passo importante para quem quer saber o que fazer antes de engravidar. Pois sabemos que um filho significa gastos do nascimento até sair de casa, se tivermos sorte. 

Mas na verdade, os gastos começam antes da gravidez, podendo sair mais até mais caro do que você imagina, dependendo de cada caso. Consultas médicas, exames e, talvez roupas novas fazem parte do pacote de gastos, entre outras coisas. No caso de tratamentos especiais, como o de infertilidade, por exemplo, esses gastos triplicam. 

Por isso, além de um bom plano de saúde com cobertura ampla, será preciso se preparar para todas as possíveis eventualidades financeiras antes do bebê nascer, durante a gestação, e depois que ele vier ao mundo.

Embora o mercado infantil tenha uma demanda surreal em produtos “indispensáveis” que devem ser adquiridos, nem tudo precisa ser comprado de uma vez. O problema é que a criança vai exigindo novos gastos ao longo da vida, além dos itens básicos do início (berço, fraldas, roupas, carrinho, etc.).

Sendo assim, começar a se planejar financeiramente e poupar vai evitar ficar estressada com as despesas que vão chegando. Assim, seja inteligente e faça uma estimativa de gastos de acordo com o seu orçamento familiar do momento e tente fazer as alterações necessárias conforme a demanda.

O ideal é separar as economias para arcar com gastos maiores nos últimos meses da gravidez. Além disso, é uma boa hora para avaliar a sua satisfação no trabalho, talvez pensar em trocar, largar ou pedir aumento, principalmente se você não ganha o suficiente ou se não há flexibilidade para suas necessidades depois que o bebê nascer.

Analise o espaço físico disponível em casa

Já que você decidiu ter um filho, outro fator importante para o que fazer antes de engravidar é pensar no espaço físico disponível em casa e no local onde você mora ou poderá morar quando ele nascer. 

Portanto, esse é o momento ideal, depois de analisar suas finanças, para pensar se há espaço suficiente para acomodar o bebê em casa, possibilidade de reforma ou mudança. Aproveite também para analisar de perto a região, como por exemplo, se o bairro é bacana, arborizado, que permite passeios e deslocamentos fáceis e se tem tudo o que você precisa por perto, como farmácias, supermercado e creche.

Se decidir se mudar para um lugar mais espaçoso ou de melhor localização, faça o quanto antes, assim como reformas e adequações evitando-as no período em que já estiver grávida. Por outro lado, se estiver feliz onde mora, perfeito –, tudo irá se ajeitar.

Aprenda e comece a se cuidar

Ninguém nasce totalmente preparada para ser mãe nem há preparação suficiente que garanta que você vai ser perfeita em todos os sentidos. Um filho é uma responsabilidade e um compromisso para a vida inteira, por isso deve ser uma decisão consciente, que deve ser premeditada com tranquilidade e total confiança em si mesma e sinceridade.

Portanto, organize seus sentimentos e a sua saúde mental, pois você deve estar equilibrada no momento da gravidez para que tudo flua com mais facilidade, inclusive o parto. Gravidez NÃO é doença, mas traz inúmeras alterações físicas e psicológicas inevitáveis.

Por exemplo, mulheres que sofrem de depressão ou níveis elevados de estresse tendem a dificultar a gravidez e ainda causar problemas maiores na gestação. Portanto, se não estiver boa mentalmente, trate de buscar ajuda antes de engravidar, pois as mudanças hormonais muito intensas podem provocar depressão na gravidez ou depressão pós-parto.

Assim, procure manter-se bem emocionalmente, certificando-se de que está calma e preparada para essa próxima etapa da sua vida, e procure fazer atividades que te deixam relaxada, administrando da melhor forma a frustração e a ansiedade, principalmente se estiver demorando para engravidar.

Lembre-se que tentativas e erro fazem parte do processo, e a frustração e ansiedade podem gerar enorme estresse, prejudicando o seu bem-estar emocional e o relacionamento conjugal. Nada como se preparar emocionalmente e se manter forte nesse período.

Prepare-se para enfrentar opiniões variadas

Se você começar a se cuidar o quanto antes, consequentemente vai se sentir mais forte e mais preparada para enfrentar diversas opiniões diferentes, algumas de incentivo e outras com intuito de questionar ou até impor um posicionamento diferente do seu. 

Para não sair do sério ou ser influenciada negativamente, lembre-se que essa é uma decisão que cabe exclusivamente à você e ao seu parceiro, e ninguém mais tem à ver com isso. 

Só vocês sabem quando será a hora certa, o quanto dá ou não trabalho, se tem ou não idade ou dinheiro suficiente para um filho no momento. Você deve se manter firme e impor seus limites para enfrentar as perguntas e possíveis críticas de familiares e amigos, deixando sempre claro sobre como são desconfortáveis e inadmissíveis tais questionamentos.

Embora as cobranças sejam comuns em qualquer família ou círculo de amizades, isso não significa que essas opiniões devem ser aceitas ou se apliquem à vocês.

Marque uma consulta no seu ginecologista

mulher no médico se consulatando para saber o que fazer antes de engravidar

Uma das coisas mais importantes em saber o que fazer antes de engravidar é consultar o médico.

Talvez esta seja uma das primeiras atitudes quanto a o que fazer antes de engravidar ou começar a pensar sobre isso. Pois dependendo da sua consulta e resultado de uma série de exames, o seu planejamento físico e biológico começa aqui.

Portanto, marque essa consulta o mais rápido possível para tirar dúvidas e começar a fazer os exames necessários. Se quiser, leve o seu parceiro para ele já ir se acostumando à rotina médica, e para que ele também possa tirar dúvidas, fazer eventuais exames e se preparar junto com você.

Aproveite para informar todo o seu histórico médico, assim como familiar, como casos de diabetes, pressão alta, epilepsia, depressão ou qualquer outra doença crônica, a fim de realizar uma avaliação completa, assim como adaptações necessárias nos medicamentos.

Procure saber antes de seus familiares como foram suas gravidezes, demoras para engravidar, complicações, partos prematuros, condições de saúde genéticas e compartilhe tudo com o seu médico.

Provavelmente ele fará uma avaliação de rotina, que inclui os exames preventivos, sanguíneos, de mama, ginecológico e de imagem e, dependendo do caso, um check-up clínico geral, especialmente se você não vai ao médico regularmente. 

A checagens mais comuns incluem sorologias em dia (rubéola, caxumba, sarampo, catapora, hepatite B e tétano), exames cardiológicos, exames de pressão, colesterol e diabetes. 

Além disso, o médico pede exame de sangue completo, de urina, fezes e exames sorológicos para citomegalovírus, rubéola, toxoplasmose, sífilis, hepatite B e HIV, assim como papanicolau e ultrassom para checar a sua saúde ginecológica ou malformações dos órgãos reprodutivos.

Ao homem é pedido um espermograma para avaliar a eficiência e quantidade dos espermatozoides. Caso vocês tenham histórico familiar de malformações genéticas ou um nível de parentesco próximo (primos de primeiro grau), são pedidos exames genéticos específicos.

Defina o obstetra para te acompanhar

Após a consulta com o seu ginecologista é interesse definir o obstetra que irá te acompanhar durante a gravidez e no parto. O ideal é que o seu ginecologista seja também obstetra, mas nem sempre isso acontece. Neste caso você terá que buscar um novo.

Procure alguém que tenha experiência, mas de conhecimento atualizado, com quem você possa ter um bom relacionamento. Essa escolha nunca é fácil, e nem sempre vocês irão compartilhar da mesma opinião.

Caso você tenha desejos e opiniões específicas, como ser adepta ao parto normal ou seja aversa a procedimentos médicos com anestesia, intervenções cirúrgicas, entre outros, você deve escolher um profissional que compartilhe da mesma opinião ou que a apoie.

O mais importante é poder conversar abertamente e confiar um no outro para que o profissional possa lhe acompanhar e fazer o melhor parto possível, dependendo da situação apresentada na hora. No caso de cesárea, que seja por indicação real, absoluta, inegável e irrestrita, sem violência obstétrica da parte médica e sem culpas por parte da gestante.

Interrompa qualquer método contraceptivo

muher com cartela de pilulas para saber o que fazer antes de engravidar

Interrompa o anticoncepcional se quiser saber o que fazer antes de engravidar.

Depois de todos os exames feitos e de posse dos resultados e com o devido acompanhamento médico, uma das coisas fundamentais em o que fazer antes de engravidar é parar com todo e qualquer método contraceptivo.

O ideal é que seja alguns meses antes de realmente começar a tentar engravidar para que você consiga voltar ao seu ciclo menstrual natural para descobrir quando estará ovulando, assim como o seu período de maior fertilidade. 

Se você toma pílula anticoncepcional há um tempo, por exemplo, o seu ciclo atual pode ser diferente de antes de começar a tomar. Assim, pode levar um tempo até que os hormônios voltem ao normal e o ciclo regularize. Caso após três meses o seu ciclo não regularizar, procure o seu médico.

Em casos de DIU, implantes ou injeções, o ideal é removê-lo e parar de tomar por completo, ou mudar para um método mais fácil de interromper, como a pílula anticoncepcional ou a camisinha, para que o seu ciclo menstrual volte ao normal assim que você decidir começar mesmo a tentar.

Fique atenta ao seu período fértil, em que se torna mais provável a fecundação do óvulo pelo espermatozóide. Ou seja, no período da sua ovulação, quando o ovário libera um ou mais óvulos para serem fecundados. Assim serão mais prováveis de sucesso as suas tentativas.

Normalmente, a ovulação acontece sempre no meio do ciclo, isto é, em torno do 14º dia de um ciclo normal de 28 dias, sendo este o período ideal para ter relações, mais precisamente de 3 dias antes a 3 dias depois do dia da ovulação.

Comece a tomar ácido fólico (vitamina B9)

Os médicos recomendam começar a tomar ácido fólico (vitamina B9) com três meses de antecedência, antes de parar o anticoncepcional, sendo que não há contraindicações em tomar por mais tempo que isso. Ele é importante para diminuir o risco de problemas neurológicos no bebê, pois impede a má formação fetal e garante o correto fechamento do seu tubo neural, que costuma ocorrer logo nas primeiras semanas de gestação, quando a mulher nem sabe ainda que está grávida.

A vitamina B9 diminui em cerca de 70% o risco do bebê ter esses problemas de desenvolvimento cerebral. Por isso, é bom também aumentar o consumo de alimentos ricos em folato para ajudar a garantir uma gravidez com menos riscos para o bebê, como por exemplo brócolis, ovo cozido e feijão preto, por exemplo. 

Durante a gravidez, as doses de ácido fólico são diárias, de 5 mg, durante os primeiros 3 meses de gestação. 

Tente manter um peso adequado

Pode parecer bobagem se preocupar com o peso ou ter de emagrecer se vamos engordar tudo de novo na gravidez. Mas na verdade, se você estiver acima do peso ideal (IMC entre 19 e 25), você terá que eliminar o excesso de peso.

Isso porque eliminar o sobrepeso contribui para sua fertilidade, aumentando as chances de engravidar, além de garantir uma gravidez mais saudável e diminuir o risco de complicações para você e para o bebê.

Por outro lado, se você está abaixo do peso talvez será preciso ganhar alguns quilos, mas isso o seu médico é que irá dizer. 

Só a gravidez já é uma sobrecarga para o corpo da mulher, e se ela já estiver sobrecarregada pela obesidade, isso significa um somatório de problemas.

Mulheres grávidas acima do peso têm mais chances de desenvolver diabetes gestacional ou hipertensão, que acarreta em problemas de nutrição no bebê e risco de vida para a gestante. Além disso, o excesso de peso pode acarretar em um final de gravidez mais complicado, sendo que as chances de cesárea são maiores.

Para perder peso, a fórmula é uma só: alimentação saudável e balanceada + prática de atividades físicas, que podem ajudar até a voltar ao peso normal depois do bebê nascer. 

Ao final da gestação, o ideal é ganhar no máximo de 10 a 12Kg, o equivalente ao peso do bebê, água, placenta e à retenção de líquidos (inchaço), qualquer número acima disso consiste em gordura acumulada, nada saudável e mais difícil de perder depois do parto.

Pratique atividades físicas

Se você deve manter o peso ideal, praticar exercícios físicos regulares também está na sua lista de o que fazer antes de engravidar. Exercícios físicos são capazes de promover o relaxamento corporal e melhorar suas funções biológicas, além de emagrecer e te manter no peso ideal. 

Além disso, praticar exercícios físicos melhora o humor, diminui o estresse, além de melhorar a capacidade física da mulher, fortalecendo o corpo, a musculatura e melhorando o condicionamento cardiorrespiratório.

Mesmo depois de engravidar eles serão recomendados, embora seja preciso tomar alguns cuidados durante a gestação. Neste caso, você deverá evitar os exercícios de alto impacto para evitar quedas e deslocamento da placenta, que podem levar ao aborto.

Natação, alongamento, caminhadas, musculação, corrida leve, bicicleta, hidroginástica, yoga e pilates são algumas das opções mais indicadas. O ideal é fazer pelo menos 40 minutos de exercícios, 3 vezes por semana.

Equilibre a sua alimentação

Manter uma alimentação saudável pode trazer muitas vantagens, pois além de garantir a sua saúde e evitar doenças, você tem a oportunidade de preparar o corpo para a futura gravidez, facilitando a sua fertilidade. 

Além disso, começando uma dieta saudável desde o início fica mais fácil se acostumar e não terá de mudar os hábitos na gestação. Ou seja, se você já estiver comendo bem, não vai precisar mudar sua alimentação, à não ser que tenha o hábito de comer doces e frituras.

Sendo assim, evite alimentos gordurosos, açúcares e alimentos industrializados, além de carnes cruas e alimentos mal lavados. A dica é investir em alimentos ricos em vitamina E e ácido fólico, que podem ajudar a regular a produção hormonal, facilitando a concepção. 

Dê preferência às frutas, verduras, legumes e proteínas: carnes, peixes, aves, feijão, grão de bico, lentilha, feijão, ovos, laticínios, assim como manter-se sempre hidratada com a ingestão de líquidos.

Diminua o consumo da cafeína

Se você costuma consumir várias xícaras de café no dia, já pode ir diminuindo a sua ingestão diária de cafeína como uma das coisas na lista de o que fazer antes de engravidar. 

Embora ainda existam controvérsias sobre o consumo da cafeína, há estudos que comprovam que o excesso da substância na gravidez afeta a fertilidade e aumenta as chances de aborto espontâneo.

Por isso, o consumo de café, chás e refrigerantes são contraindicados durante a gravidez ou no planejamento dela. Portanto, já comece a substituir essas bebidas por água e sucos naturais ou descafeinados. 

Assim, quando for tentar engravidar a transição será mais fácil. O ideal é consumir sem exageros e com bom senso.

Pare de fumar, beber e NÃO use drogas

Se você é adepta a pelo menos um ou todos estes hábitos, vai ter que começar a parar, pois quando engravidar nenhum deles será possível. 

No caso do cigarro, parar de fumar ou pelo menos reduzir a frequência vai facilitar no processo de largar o cigarro quando engravidar, além da vantagem de poder utilizar recursos que são proibidos às gestantes, como certos medicamentos.

Estima-se que 13% dos problemas de fertilidade são causados pelo tabaco, segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, sendo que não há níveis seguros para o seu consumo.

Entre os problemas encontrados no cigarro podemos citar antecipação da menopausa, dificuldade na ovulação e implantação do óvulo, que diminuem as chances de engravidar.  Além disso, é muito prejudicial ao bebê, podendo causar baixo peso ao nascimento, aumentar o risco de parto prematuro, complicações durante a gestação e síndrome de morte súbita.

Já no caso da bebida alcoólica, se você apenas beber moderadamente, provavelmente não precisará mudar o hábito, só quando estiver grávida, pois o álcool é bastante prejudicial na gravidez. 

E isso também se aplica ao parceiro, pois o excesso de álcool interfere na fertilidade, podendo prejudicar a produção de esperma nos homens e na qualidade dos óvulos, sem falar no riscos de defeitos de nascimento, aborto espontâneo, síndrome alcoólica fetal, parto prematuro entre outros.

E quanto ao uso de drogas ilegais, é terminantemente proibido, pois elas podem acarretar em síndrome de abstinência, malformações e dificuldades de relacionamento e aprendizagem da criança, além de baixo peso ao nascer.

Também não se recomenda pintar o cabelo, fazer escova progressiva ou qualquer tratamento com produtos químicos antes de engravidar e durante a gravidez, por conta das substâncias tóxicas que podem prejudicar a concepção e a gestação.

Vá ao dentista para checar os dentes

Embora a saúde bucal não esteja relacionada à fertilidade, cuidar dos dentes antes de engravidar e durante a gravidez é fundamental, pois a escovação correta, o uso do fio dental, e as visitas ao dentista regularmente podem reduzir o risco de aborto em até 70%.

Portanto, não deixe de ir ao dentista para checar a saúde bucal de forma geral. Isso porque as doenças periodontais não são raras na gestação. Como por exemplo, a gengivite, uma fragilidade na gengiva ocasionada pela gestação que pode causar sangramentos gengivais e pequenos focos de infecção na boca.

Na verdade, durante a gestação, a gengiva fica mais vascularizada e sujeita ao ataque de bactérias, que podem migrar para o líquido amniótico e a placenta, e levar ao parto prematuro e a bebês com baixo peso.

Aproveite para retirar manchas no rosto

Se você já tem alguma mancha no rosto que lhe incomoda, o ideal é marcar uma consulta com o seu dermatologista para começar a tratar antes de engravidar. Isso porque ele, provavelmente ele vai recomendar um tratamento tópico com ácido que na gravidez é proibido, assim como durante a amamentação. 

Por isso, ou você inclui isso na sua lista de o que fazer antes de engravidar ou vai ter que esperar mais tempo para isso. Vale lembrar que é comum o aparecimento de outras manchas (melasma) na gestação, mas elas costumam regredir naturalmente. 

Caso não aconteça, existem cremes de clareamento, mas que podem ser usados só depois de parar de amamentar, pois a maioria é feito à base de hidroquinona, uma substância tóxica para o bebê.

Aproveite para dormir bastante

É verdade que depois que o bebê nascer vai ser mais difícil manter boas noites de sono, mas durante a gravidez isso também pode acontecer, devido a episódios de azia, ter que levantar várias vezes para urinar ou encontrar uma posição confortável. 

Mas dormir bem espanta o estresse e ajuda a ovular regularmente, facilitando você a engravidar mais rápido. Além disso, embora o sono não seja cumulativo é sempre bom aproveitar o momento para relaxar e dormir bastante agora, afinal o seu filho será o seu despertador natural no futuro.

Programe-se para namorar bastante

Namorar bastante é uma das coisas sobre o que fazer antes de engravidar.

Namorar bastante é uma das coisas sobre o que fazer antes de engravidar.

Além de todas essas medidas descritas acima, uma das coisas fundamentais na lista de o que fazer antes de engravidar é manter relações sexuais frequentes. Mas lembre-se que para ter um filho, esse ato também deve ser especial.

É um momento de consagração da união de vocês, por isso o casal deve aproveitar para fazer deste momento algo prazeroso e nunca uma obrigação com intuito de gerar um bebê. 

Isso vale também para os casais que procuram as clínicas de fertilidade, quando não conseguem conceber pelos métodos naturais e precisam dos métodos de FIV. Assim, o planejamento de uma gravidez também deve envolver muita cumplicidade, amor e romantismo, mesmo que o ato sexual não seja exclusivamente para a concepção.

Portanto, é muito importante controlar a ansiedade neste período de preparação e aproveitar para zelar pelo relacionamento, não deixando que toda essa preparação para a gravidez se torne algo estressante.