Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Exames para engravidar – Check Up Antes de Gravidar

Exames para engravidar – Check Up Antes de Gravidar

Postado em: 16 de junho de 2020

Atualizado por danijardim em 16 de junho de 2020

Corrigido por Dr. Luiz Eduardo. O pré-natal é essencial para garantir uma gestação saudável para mãe e bebê. Mas mesmo antes de estar grávida, a mulher que decidir formar uma família pode começar esse planejamento dando início a um check-up pré-concepcional, que envolve a realização de alguns exames para engravidar e melhor programar a gestação. […]

Corrigido por Dr. Luiz Eduardo. O pré-natal é essencial para garantir uma gestação saudável para mãe e bebê. Mas mesmo antes de estar grávida, a mulher que decidir formar uma família pode começar esse planejamento dando início a um check-up pré-concepcional, que envolve a realização de alguns exames para engravidar e melhor programar a gestação.

Segundo a Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), consultar o médico obstetra que irá acompanhar a mulher durante a gestação é uma das primeiras providências a ser tomada ao planejar uma gravidez. 

Será através dessa consulta que o médico fará as primeiras recomendações necessárias para preparar o corpo da mulher para a futura gravidez. Isso porque o seu organismo deve estar saudável e livre de impedimentos que possam causar algum problema na gestação.

São os exames pré-concepcionais que irão avaliar a sua condição física e determinar o tratamento dali em diante. Alguns exames solicitados ao programar a gestação são repetidos também no início do pré-natal. Porém, caso tenha algumas alterações, o ideal é corrigir ou tratar estas alterações antes de começar efetivamente as tentativas para engravidar. 

Esses exames preparatórios, além de avaliar o histórico médico e estado geral de saúde da mulher, eles também incluem alguns exames para o homem. De preferência, eles devem ser realizados alguns meses antes do casal começar as tentativas, justamente para dar tempo de tratar alguma possível alteração que possa interferir na gravidez.

Quer saber mais sobre quais são esses exames para engravidar? Confira abaixo!

O que são exames para engravidar ou pré-concepcionais?

mulher em consulta para fazer exames para engravidar

Os exames para engravidar são pedidos pelo médico no início do planejamento.

Os exames para engravidar fazem parte de um check up antes da gravidez. Eles são pedidos na consulta pré-concepcional, em que o médico ginecologista e obstetra avalia as condições físicas e psicológicas da futura gestante. Eles podem identificar algumas doenças que podem ser prejudiciais ao bebê tais como diabetes, hipertensão, lúpus e até mesmo depressão.

Estes exames serão capazes de detectar possíveis impedimentos ou doenças que aumentam o risco da gestação. Muitas destas alterações podem ser tratadas antes do casal iniciar as tentativas para engravidar e em alguns casos identificar algum tipo de infertilidade. 

Como é feita a consulta pré-concepcional?

mulher tirando pressão em consultório médico

Os exames para engravidar feitos no início do planejamento são para veririfcar o histórico médico da paciente.

O primeiro passo da consulta pré-concepcional é investigar o histórico de saúde da mulher e do seu parceiro para a existência de alguma patologia prévia e também o risco de doenças genéticas e crônicas (hipertensão, alterações da tireóide e diabetes, por exemplo).

Além disso, o médico deve constatar se há alguma condição que precise ser compensada antes da gestação e o índice de massa corporal (IMC), para eventual necessidade de perder ou ganhar peso antes de engravidar.

Parte do processo também consiste em saber se a mulher apenas decidiu engravidar ou se já está tentando há algum tempo, além do histórico de gestações, abortos etc.

Algumas sorologias também serão verificadas, assim como o histórico de vacinação. Existem vacinas extremamente importantes que devem ser tomadas antes da gravidez. O médico também investiga medicamentos de uso contínuo, hábitos alimentares, atividades físicas, consumo de álcool, cigarro e outras drogas.

O ideal é que o  casal faça a consulta juntos, pois a saúde e os hábitos do casal irão influenciar nas chances de concepção, além de manter uma gravidez saudável.

A partir disso, o médico faz um rápido exame nas mamas, um preventivo (Papanicolau) e mede a pressão arterial para detectar hipertensão, condição muito perigosa na gestação que pode provocar pré-eclâmpsia ou eclâmpsia.

Em seguida, solicita alguns exames laboratoriais, para rastrear possíveis doenças que devem ser tratadas antes de engravidar, como DSTs e alterações endócrinas. 

Outro exame fundamental para programar uma gestação saudável é a ultrassonografia transvaginal a fim de se avaliar as condições do útero, trompas e ovários.

Por fim,  indica-se a suplementação de fólico, que deve ser tomado preferencialmente 40 a 60 dias  antes da gestação e continuar até a 12ª semana de gravidez, para prevenção de malformações, principalmente relacionadas ao fechamento do tubo neural do bebê.

Quais exames devem ser feitos?

mulher em consulta com médica para fazer exames para engravidar

O médico costuma pedir uma série de exames para engravidar.

Como vimos, não são apenas as mulheres que precisam fazer uma série de exames pré-concepcionais, os homens também. Como por exemplo, um espermograma, que verifica a fertilidade masculina e a existência de processos infecciosos nos testículos e na próstata.

No caso dos exames laboratoriais, a maioria é feita por coleta de sangue, com o objetivo de detectar patologias ou a presença de doenças infecciosas, que podem ser sexualmente transmitidas, durante a gestação ou, até mesmo, durante o parto, interferindo na gestação ou colocar em risco a gestante e o bebê.

Esse exames para engravidar são realizados em laboratórios comuns e são relativamentes simples, se a mulher planeja engravidar de forma natural. 

Veja abaixo quais são os exames para engravidar que devem ser feitos:

Exames de sangue ou hemograma completo

O hemograma completo é pedido tanto para a mulher quanto para o homem, para avaliar os componentes do sangue e identificar qualquer alteração que possa representar risco para a futura gestação.

Através dele, é possível diagnosticar diversas doenças como anemia, alguns tipos de infecção e transtornos de coagulação relacionados ao números de plaquetas e de forma mais rara até alguns tipos de leucemias e linfomas. Para sua realização é necessário um jejum de pelo menos três horas.

Tipo sanguíneo – Sistema ABO e fator Rh

mulher tirando sangue para exames para engravidar

Um dos exames para engravidar pedidos é o hemograma completo.

O exame verifica o tipo sanguíneo da mãe e do pai e se o fator Rh é positivo ou negativo., a fim de descartar qualquer risco para o bebê no momento do parto, como a eritroblastose fetal, que pode  ocorrer quando a mãe possui sangue Rh- e o pai Rh+e não se faz a prevenção adequada com uma vacina durante o pré-natal e no puerpério. 

Neste caso, há o risco do corpo da mulher produzir anticorpos contra o sangue do bebê, quando ela entra em contato com o sangue do bebê, que pode nascer com Rh+. Além disso, caso o próximo filho também seja Rh+, a segunda gestação é considerada de risco. 

Mas há solução através da vacina imunoglobulina anti-RH, que reduz bastante as chances disso ocorrer.

Exame de urina e fezes

Esses exames são solicitados com o objetivo de verificar alterações no sistema urinário e digestivo. O exame de urina, por exemplo, detecta possíveis infecções no trato urinário, que podem aumentar o risco de espontâneos, parto prematuro e desnutrição no bebê. 

Ele deve ser realizado com a primeira urina da manhã ou após três horas sem urinar, quando o líquido atinge a concentração adequada para ser examinado.

Já o exame de fezes tem o intuito de identificar a presença de parasitas e bactérias que podem provocar doenças que ocasionam na perda de minerais e de ferro, substâncias importantes na formação do bebê. 

Além disso, também avalia o nível da função imunológica do intestino e de bactérias benéficas, devendo ser realizado em três dias diferentes, para que os resultados sejam mais exatos.

Glicemia de jejum

No caso das mulheres, a dosagem da glicemia em jejum é feita para verificar a concentração de glicose no sangue e risco para desenvolvimento de diabetes gestacional. 

Este é um exame de extrema importância, pois caso a mãe tenha a doença, há riscos de parto prematuro, abortos espontâneos, peso acima para a idade gestacional e má formação fetal.

O exame deverá ser repetido na 26ª semana de gravidez, quando o corpo apresenta mais dificuldade para assimilar o açúcar, e deve ser realizado em jejum de 8 horas.

Dosagem hormonal

A dosagem de hormônios (FSH, LH, estrogênio, progesterona e prolactina) é feita nas mulheres para verificar alterações significativas na produção desses hormônios femininos, que podem interferir na gravidez e no funcionamento dos ovários.

Sorologias e detecção de algumas doenças infecciosas

Os testes sorológicos e imunológicos são importantes não só para a mulher, mas também para o homem, a fim de verificar a presença de algumas doenças que podem ser graves ou ainda detectar a suscetibilidade da mulher em adquirir essas doenças durante o pré-natal o que pode levar a riscos de abortamento, malformações e de infecção para o feto como rubéola, toxoplasmose e hepatite B, por exemplo.

Além disso, algumas sorologias testam se os futuros pais são portadores de doenças infecciosas, como sífilis, AIDS ou citomegalovírus, por exemplo.

  • HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana): identifica a presença de anticorpos contra o vírus causador da AIDS. Em caso de positivo, a decisão de engravidar deve ser discutida com o médico.
  • Sorologia para rubéola: avalia se a mulher tem imunidade contra o vírus da rubéola (extremamente grave para o feto), adquirida por vacina ou por ter tido contato com a doença. Ele deve ser realizado em jejum de 3 horas.
  • Reação para toxoplasmose: acusa se a mulher já teve infecção causada por esse protozoário que pode causar malformações entre elas a microcefalia. Deve ser realizado em jejum de oito horas.
  • VDRL: é útil para detectar problemas como a sífilis, causada pela bactéria Treponema pallidum, que pode provocar aborto, parto prematuro e malformações no feto.
  • Sorologia para hepatite B e C: mostra a presença dos dois tipos de vírus e analisa o contato prévio com o vírus e a necessidade de se realizar a vacinação para hepatite B
  • Sorologia para citomegalovírus: indica se a paciente já foi infectada ou não pelo vírus.

Suplementação com ácido fólico

O ácido fólico é uma vitamina do complexo B, essencial para ter uma gravidez saudável. Isso porque volta da 3ª semana de gestação, o tubo neural do bebê é formado, uma estrutura que dá origem ao cérebro e medula espinhal. 

Na falta do ácido fólico nesse período há riscos de uma má formação nessa estrutura, que podem comprometer o desenvolvimento do feto.

Como muitas mulheres costumam descobrir a gravidez entre o final do primeiro mês e o meio do segundo mês de gestação, a suplementação de ácido fólico é recomendada logo que se começa a tentar engravidar.

O ácido fólico vai garantir o bom desenvolvimento da gestação mesmo que a mulher ainda não saiba que está grávida. Além disso, o ácido fólico ainda ajuda a prevenir a anemia durante a gestação.

Regulamentar as vacinas

Algumas vacinas devem estar em dia antes da gestação, pois você não vai poder tomá-las quando engravidar. É o caso da tríplice viral (contra rubéola, caxumba e sarampo). 

As vacinas de vírus atenuados, como contra a varicela (catapora) e a febre amarela, também são contra-indicadas. Voc6e também deverá tomar vacina contra HPV, hepatites A, B e C.

Outra vacina de suma importância é camada DPt-a (vacina tríplice acelular) que protege a mulher contra tétano, difteria e coqueluche. 

Controle do peso

As mulheres que costumam estar acima do peso podem ter mais dificuldade para engravidar, além de ter mais riscos de desenvolver pressão alta, coágulos sanguíneos, aborto e diabetes gestacional na gestação. 

Na primeira consulta, o peso é medido e junto com uma série de exames que poderão apontar possíveis condições de saúde, a mulher deve passar a controlar esse peso para que ele fique equilibrado.

Talvez o médico recomende perder um pouco de peso antes da gestação ou ganhar, dependendo das condições apresentadas.

Substituir ou regular medicamentos

Existem mulheres que sofrem de epilepsia, pressão alta, asma, diabetes, distúrbios da tireóide ou depressão. Casos como esses devem procurar o médico antes de engravidar para que ele possa montar uma estratégia para mantê-las sob controle.

Para isso, o médico deverá regular as doses dos medicamentos ou substituí-los, pois certos medicamentos podem provocar efeitos indesejados na saúde da gestante ou do feto.

Cuidar da saúde bucal

Os dentes e gengiva devem estar saudáveis para garantir uma gestação tranquila. Isso porque, a gengivite, por exemplo, pode aumentar as chances de luz bebês prematuros e de baixo peso.

Portanto, manter a higiene bucal, escovando os dentes após as refeições e fazendo uso do fio dental é fundamental para evitar esse problema. Para se prevenir ainda mais, antes de engravidar, é bom marcar uma consulta com o seu dentista para eliminar qualquer problema e deixar tudo limpinho.