Icone informações
Quero agendar
uma consulta
Icone informações
Quero mais
informações
Sobre o que você deseja saber?
Preencha os dados abaixo, selecione o assunto de interesse e receba informações exclusivas!

Aderências Pélvicas

Aderências Pélvicas

Postado em: 18 de julho de 2017

Atualizado por clinica gera em 4 de março de 2019

As aderências pélvicas quando se formam nos ovários ou nas trompas, podem estar relacionadas a quadros de infertilidade, pois podem gerar deformações nos órgãos como o útero, trompas, ovários e até mesmo o intestino.

As aderências pélvicas são tecidos fibrosos, semelhantes a uma cicatriz, que por vezes unem órgãos da região pélvica como útero, trompas, ovários e intestino.

Uma vez instaladas, podem gerar deformações nos órgãos afetados, modificando sua função.

Causa e Sintoma da Aderência Pélvica

A principal responsável por estes problema é a  inflamação pélvica, que ocorre quando microrganismos invadem útero e tubas. A maior parte destas infecções ocorre por bactérias sexualmente transmissíveis. Outras causas frequentes são  traumas, cirurgias pélvicas ou endometriose.

Os sintomas mais comuns das aderências pélvicas são: Dor pélvica, constipação, cólicas intestinais,  infertilidade e dor durante relação sexual.

Tratamento para Aderência Pélvica

O tratamento mais moderno é a Videolaparoscopia. A cirurgia minimamente invasiva abrange os princípios de excelência para tratar o problema, já que com o método é possível realizar a retirada cirúrgica de aderências de modo preciso e delicado.

O método ainda possibilita a irrigação com líquidos  adequados e o uso de barreiras protetoras desenvolvidas para tratar a aderência pélvica.

A duração destes procedimentos é de 1 a 2 horas. A  recuperação ocorre em 7 a 10 dias.

Quando a deformidade das trompas é muito severa impedido a gravidez,  o tratamento da infertilidade deve ser feito por fertilização in vitro. Desta forma os óvulos são fecundados em laboratório e os embriões resultantes colocados diretamente no útero.